Alok comanda saideira com baladão de novinhos e vibe top

O DJ brasileiro Alok certamente fez a entrada mais apoteótica dessa edição do Lollapalooza. Sua chegada ao Palco Perry, nesta sexta-feira (23), foi precedida da seguinte sequência:

  1. Contagem regressiva
  2. Show pirotécnico
  3. Uma introdução em inglês com frases como: “Vocês estão preparados?”
  4. Uma gravação com a voz do próprio músico contando sua história de vida

“O que faz seu coração vibrar mais forte? O meu é a música”, diz ele no texto narrado. O público ouvia de olhos fechados, atesta o g1.

“Hear me now”, hit que alçou Alok ao estrelato, foi gasto logo no início, com reação histérica da plateia. Goiano de 26 anos, o DJ bombou com o assovio grudento e a letra simples da música no ano passado.

“Hear me now” o levou ao top 30 mundial do streaming, e fez a música eletrônica brigar de igual para igual com funk e sertanejo no Brasil.

Depois disso, ele virou o nome mais conhecido do gênero no país, com a ajuda de uma penca de amigos famosos. Um aniversário do Neymar, os casamentos da atriz Marina Ruy Barbosa e do youtuber Whindersson Nunes e uma parceria com Simone e Simaria estão em seu currículo.

O sucesso atraiu uma multidão ao palco Perry, que virou um baladão com “vibe top”, mãozinhas pro alto, muitas selfies e alguns óculos escuros à noite.

A plateia era bem jovem. Alguns pais e mães perderam o Red Hot Chili Peppers – tocando no Palco Budweiser – para levar as crianças ao show do DJ.

‘Sem palavras pra essa vibe’

A ausência de uma banda no palco é compensada com algumas firulas: chuva de serpentina, papel picado e muitos, muitos fogos de artifício, que esquentavam a plateia.

No set, além das músicas próprias – “Big jet plane” e “Fuego” são outros hits -, Alok tocou remixes de Green Day, Oasis, The Temper Trap, Selena Gomez e outros. Intercalava com alguns gritos: “Sem palavras pra essa vibe”, “Eu quero ver muita energia” e “Tem alguém cansado aí?”.

Não tinha ninguém cansado. O Perry tem se mostrado um dos espaços mais animados do Lolla. A programação eletrônica atraiu muita gente nos últimos anos, e em 2018 a organização trocou o palco de lugar e deu mais espaço para a plateia dançar. O público de Alok precisava mesmo.

“Sem dúvida um dos melhores dias da minha vida. Gratidão, galera”, finalizou o DJ.

24/03/2018

(Visited 1 times, 1 visits today)