Aposentada vota sim pelo seu salário: Pela minha dignidade, que está indo pelo ralo

opsentada
“Pela minha dignidade, que está indo pelo ralo. Pelos juros absurdos que pago nas contas atrasadas. Pela minha insegurança financeira. Pelo desrespeito com as pessoas mais velhas justamente quando elas mais precisam”. Depois de se impressionar com os motivos bizarros apresentados pelos deputados durante a votação do impeachment — teve até parlamentar que justificou o voto dizendo: “pela luz do luar e o brilho do sol” —, a servidora aposentada Sebastiana Lourilda Braga, de 61 anos, decidiu mostrar que ela, sim, teria bons motivos para votar “sim” se o que estivesse em pauta fosse seu pagamento. Após dedicar 39 anos ao serviço público, no Detran, ela é um dos 137 mil inativos que ainda não receberam.

— Perder a juventude dentro de um órgão público para chegar na velhice assim é desesperador. É quando você se aposenta que vêm os problemas de saúde, precisa de remédios. Gasto cerca de R$ 300 por mês com remédio. A situação é dolorosa — diz.

Sebastiana mora de aluguel numa casa em Cascadura. Desde que o governo do estado começou a alterar o calendário de pagamentos, ela começou a atrasar as contas. Para evitar as multas de cada pagamento, preferiu pegar um empréstimo no banco.
— Nunca, na vida, precisei entrar no cheque especial. Agora fui obrigada a fazê-lo. Só de juros, pago R$ 500 — diz ela, que espera não precisar recorrer à ajuda de amigos: — Eu morreria de vergonha de dever às pessoas.

Extra

(Visited 34 times, 1 visits today)