Conselho retira menina de mãe após denúncias de cárcere privado em AL

Caso foi registrado em residência no bairro do Trapiche, em Maceió.  Mãe da adolescente sofre de depressão.

O Conselho Tutelar da 2ª Região de Maceió foi acionado nesta sexta-feira (20) para resgatar uma adolescente de 14 anos que era proibida de sair de casa por ordem da mãe dela. O caso foi registrado na casa da menina, que fica localizada no bairro do Trapiche, na capital alagoana.

Segundo o conselheiro Luiz Carlos, a equipe chegou até o caso através de uma denúncia anônima, que dizia que por causa do cárcere privado, a menina estava sem se alimentar. “Ela não come e não dorme há dias porque a mãe não deixa. A menina está aqui correndo risco de perder a vida”, disse.

A mãe da adolescente, Rosa Maria Cortês, é funcionária pública, mas está afastada do trabalho porque sofre de um grave caso de depressão. Ela tem acompanhamento médico, mas estava há cerca de uma semana sem tomar os medicamentos. Com isso, o quadro da doença se agravou.

“Eu tenho depressão espiritual. Vejo coisas. Eu amo a minha filha mais do que tudo no mundo e jamais faria mal a ela”, disse a mãe emocionada.

Os conselheiros levaram a menina até a casa da tia, que vai assinar um termo de responsabilidade até que a situação seja resolvida. A adolescente quis ir morar com a tia.

“A menina vamos levar. No entanto, a mãe deve ficar na casa porque não é de nossa responsabilidade”, ressaltou o conselheiro Luiz Carlos.

g1

20/01/2017