Identificado outro suspeito de assassinato em presídio de Maceió

Flávio R. dos Santos foi visto em imagens da Seris e em vídeo da internet. Crime aconteceu na quinta (12), quando 2 detentos foram achados mortos.

A Secretaria de Ressocialização e Inclusão Social (Seris) informou, nesta sexta-feira (13), que identificou um dos suspeitos de ter matado o detento Alexsandro Neves Breno na Casa de Custódia de Maceió, conhecida como Cadeião. Segundo a Seris, o nome dele é Flávio Roberto dos Santos.

O crime foi registrado na última quinta-feira (12), quando dois presos foram achados sem vida. Além de Neves, Jonathan Marques Tavares também foi morto. Ainda ontem, um outro detento, Hildemar da Cruz, foi identificado como o assassino de Tavares.

De acordo com a Promotoria de Execuções Penais, os dois crimes não estão relacionados.

Segundo a Seris, Santos é um dos responsáveis por matar Neves, que teve órgãos retirados. O suspeito foi identificado através de imagens do circuito das câmeras de segurança da unidade prisional, como também em um vídeo que circula nas redes sociais em que mostra o momento do crime.

A Seris explica que o suspeito foi isolado do presídio e levado até a Delegacia de Homicídios para prestar depoimento. Quando retornar ao Complexo Penitenciário, Flávio dos Santos irá para o Presídio de Segurança Máxima.

De acordo com a Seris, na tarde de hoje equipes do serviço de inteligência da Seris e da Casa de Custódia analisaram imagens para desencadear uma operação com o Grupamento de Escolta, Remoção e Intervenção Tática (Gerit). As forças de segurança fizeram a contagem e o remanejamento de todos os internos da unidade.

A Secretaria afirma que trabalha de forma integrada com a Perícia Oficial e Polícia Civil para identificar outros suspeitos. A Justiça está sendo comunicada sobre o ocorrido.

“Não iremos tolerar casos de agressão nos presídios. Vamos eliminar qualquer risco que comprometa a integridade daqueles que entram nas unidades. Graças a expertise dos agentes penitenciários conseguimos identificar um suspeito e estamos tomando todas as providências para chegar aos demais”, diz o secretário da Ressocialização, tenente-coronel PM Marcos Sérgio de Freitas.

g1

14/01/2017