Jornalista é presa acusada de calúnia

Maria Aparecida de Oliveira, de 68 anos, foi presa nesta segunda-feira (23) por determinação da 3ª Vara Criminal da Capital pela prática dos crimes de calúnia, difamação e coação de testemunhas no curso do processo.

As acusações são do Ministério Público Estadual (MPE/AL). Ela foi presa em cumprimento a um mandado de prisão preventiva executado na sua residência, no bairro do Farol.

As acusações que resultaram na prisão teriam sido feitas por Maria Aparecida em desfavor do procurador-geral de Justiça Alfredo Gaspar de Mendonça, sem a apresentação de provas, segundo o MPE.

Nas denúncias veiculadas no seu blog e nas redes sociais, a jornalista faz acusações ligadas à época em que ele era Secretário de Segurança Pública.

O Ministério Público relata que apesar das acusações, a jornalista não prova nada que sustente fatos que foram narrados nas “matérias jornalísticas”, ressaltando que o único objetivo seria atingir a honra do procurador-geral de Justiça como integrante do MP/AL e, também, bem como na sua vida pessoal.

23/04/2018