Jovem cai em emboscada e é degolada por marido de ex-namorada

emboscada

A jovem Thays Giedry Borges dos Santos, de 22 anos foi brutalmente assassinada em uma praça de Campo Grande (MS). A ex-companheira armou uma emboscada para atrair a vítima, segundo a polícia, e foi presa junto com o marido no dia seguinte ao crime.

“Na segunda-feira, a suspeita falava com a mãe e passou o telefone para o marido e aí mãe perguntou para ele o que tinha acontecido e ele falou que matou [a Thays] e que ia matar todo mundo que tivesse contato com a suspeita”, afirmou o delegado.

A confissão foi testemunhada pela polícia, que também pretende pedir a quebra do sigilo telefônico da vítima e do casal preso. A mãe da vítima esteve na delegacia nesta quarta-feira (3) para fazer exame de comparação genética e confirmar que o sangue encontrado na faca é da filha Thays.

Segundo o delegado, o exame é para materializar o que foi apurado nas investigações, já que o casal preso garantiu que a faca apreendida foi usada no crime. Ela também entregou o celular da filha para a polícia.

Emboscada

A mulher usou a filha de 10 meses do casal como isca para atrair a vítima para uma emboscada na noite de domingo (31). Ela ligou para a Thays, que estava trabalhando em uma pastelaria na avenida Afonso Pena, dizendo que a filha, que era afilhada da vítima, estava passando mal. Thaysentão deixou o local de trabalho e foi até a praça, que fica em frente.

O casal preso viajou 84 km de motocicleta junto com a criança para cometer o crime. Segundo a polícia, a mãe segurava a criança no colo e conversava com Thays em um dos bancos da praça quando o suspeito surpreendeu a vítima pelas costas com diversas facadas no pescoço.

A faca usada no crime tem 21 centímetros de lâmina e foi apreendida pela polícia. Duas pessoas que deram abrigo para o casal depois do assassinato serão indiciadas por favorecimento pessoal, segundo a polícia.

As investigações apontaram que o homicídio foi motivado por ciúmes, já que a suspeita e a vítima eram ex-namoradas e o atual companheiro da suspeita desconfiava que as duas ainda tinham envolvimento.

O casal vai responder por homicídio qualificado, por concurso de pessoas, pela emboscada, a pena pode chegar de 20 a 30 anos para os dois.

G1

(Visited 677 times, 1 visits today)