Ju Isen volta ao sambódromo um ano após ser expulsa por tirar a roupa: Sem polêmicas este ano

Modelo desfila como destaque de chão pela Nenê de Vila Matilde. No ano passado, ela foi expulsa da avenida durante desfile da Unidos do Peruche.

Quase um ano após ser expulsa do sambódromo por tirar a fantasia no desfile da Unidos do Peruche, Ju Isen retorna ao Anhembi neste sábado (14) para o ensaio técnico da sua nova escola, a Nenê de Vila Matilde. A escola aceitou acolher a musa, que será um dos destaques do desfile no Carnaval deste ano. Ju Isen garante que, dessa vez, não vai aprontar: “Sem polêmicas este ano”.

Ju Isen ficou famosa em 2015 ao tirar a roupa em protestos em favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Em 2016, desfilou pela Unidos do Peruche e tirou a fantasia no meio da avenida em forma de manifestação. Ela foi ser expulsa do sambódromo pela diretoria da Liga das Escolas. A Peruche por pouco não foi rebaixada ao Grupo de Acesso. “A peladona derrubou a gente”, disse o presidente da escola, na época.

Neste ano, a musa quer se redimir com o carnaval. “Não vou fazer nenhum tipo de protesto. Nada. Eu quero finalizar o percurso, com samba na ponta do pé e samba na ponta da língua”, afirma Ju.

Apesar de afirmar não se arrepender de ter tirado a roupa no desfile, a musa explica que nunca quis prejudicar a escola e que vibrou quando viu que a Nenê de Vila Matilde não foi rebaixada para o grupo de acesso. “Hoje eu entendo que a escola tem isso de família, que você fica o ano inteiro, que você participa.”

Mesmo que quisesse tirar a roupa, desta vez, Ju não conseguiria. Ela vai desfilar nua, com o corpo todo pintado e cravejado de cristais. “A fantasia está superbonita, o costeiro muito rico, com penas de galos, a fantasia é bem verde.”

A segunda chance para voltar ao Carnaval paulista não foi fácil de conseguir. Ju Isen entrou em contato com algumas escolas de samba que se recusaram a recebê-la. Já o presidente da Nenê, Rinaldo José Andrade, o Mantega, a chamou e aceitou que a modelo fizesse parte do desfile.

“Ela nos procurou pedindo uma oportunidade, e como todos merecem uma chance, nós a concedemos, e temos certeza que ela irá cumprir o papel”, afirma Mantega.

Apesar do consentimento do presidente, a chegada de Ju Isen à nova escola não foi fácil. “Em um primeiro momento, é lógico, algumas pessoas me olharam meio assim. Em um primeiro momento, eu não fui muito bem desejada”, afirma.

“Mas acho que quando as pessoas passaram a me conhecer um pouco mais e perceberam o meu comportamento e comprometimento perante a escola, eles começaram a criar um carinho. Hoje o tratamento mudou. Hoje eu sou muito bem recebida”, conta.

E para “fazer bonito” na avenida, Ju está fazendo aulas de samba duas vezes na semana, além de mudar a alimentação. “Toda mulher acha que precisa emagrecer, a gente nunca está satisfeita com o que a gente tem. Desfilar não é só sambar, tem que saber interagir com o público, tem muitos trejeitos e eu quero saber fazer tudo.”

No retorno ao sambódromo, Ju escolheu vestir uma roupa que Sabrina Sato usou no ensaio técnico da escola Vila Isabel. “É como um renascimento de um sonho, está sim será minha primeira vez com brilho.”

g1

14/01/2017