Judiciário alagoana entrega 209 armas ao Exército para serem destruídas

115armasdhdhjjdjdkkddduudud
Nelson Brandão, juiz Antonio Bittencourt, e capitão Muller. Fotos: Caio Loureiro

O Poder Judiciário de Alagoas, por meio da Corregedoria-Geral da Justiça realizou, nesta quarta-feira (20), mais uma entrega de armas ao 59º Batalhão de Infantaria Motorizado, garantindo que o armamento, utilizado em ilícitos e vinculado a processos criminais, não retorne às ruas e tenha a correta destinação, de acordo com recomendação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Foram entregues 209 armas, entre revólveres, espingardas e pistolas, que devem ser destruídas.

O juiz auxiliar da Corregedoria Antonio Bittencourt lembrou que a entrega das armas, que estavam no Centro de Custódia de Armas e Munições aguardando liberação, está prevista no Estatuto do Desarmamento. “A lei federal 10.826 se refere ao registro, posse e comercialização de armas de fogo. Quando o processo relacionado a essas armas está com trânsito em julgado, elas podem ser tiradas definitivamente de circulação”, explicou.

As armas foram recebidas simbolicamente pelo capitão Muller, comandante de serviço do Setor de produtos controlados do Exército. “Quando as armas chegam ao paiol é verificado o calibre e o número do registro, que é retirado do sistema em caso de destruição”, disse. Acompanharam a entrega o coordenador do Centro de Custódia de Armas e Munições, Nelson Brandão, o sargento J. Oliveira e o cabo Cosmo. 700 armas de fogo, entre revólveres, pistolas e espingardas, foram entregues ao Exército em 2015, segundo relatório da Presidência do TJ.

334cdf906fa5fc436b9fea9281fc397b

Emanuelle Oliveira – Dicom TJ/AL

(Visited 31 times, 1 visits today)