Novo boletim não registra óbito de bebês com microcefalia

VT-DENGUE-08-377x290

O boletim da Coordenação de Vigilância Epidemiológica ligada à Diretoria de Vigilância em Saúde (DVS) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) aponta que de janeiro até o final da 15ª Semana Epidemiológica deste ano (de 10 a 16 de abril), foram notificados 1.219 casos de dengue em Maceió. No mesmo período de 2015 foram registrados 764 casos. A análise por distrito sanitário aponta que o segundo teve maior incidência com 111,50 casos/100 mil hab. Entre os bairros destaca-se Pontal, Pajuçara e Centro.

O boletim aponta que foram notificados 454 casos suspeitos de febre chikungunya, dos quais 237 foram confirmados, sendo 47 foram por laboratório e 198 por critério clínico-epidemiológico; apenas dez foram descartados. No mesmo período do ano passado foram notificados 61 casos, confirmados 11 e descartados 50.

Já a doença aguda transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, o Zika vírus notificou 2006 casos suspeitos este ano, incluindo 15 gestantes. Desse total foram confirmados 734 casos, sendo 51 por exames laboratoriais e 683 por critério clínico-epidemiológico.  As unidades notificadoras foram Pediatria 24h. Ambulatório Noélia Lessa, Santa Casa de Misericórdia, Hospital Unimed, Mini PRONTO Socorro Assis Chateaubriand, Hospital Helvio Auto, Unidade de Saúde Vale da Pitanguinha, HGE e Hospital Universitário.

Até o dia 22 de abril deste ano foram recebidos 68 casos suspeitos de microcefalia por infecção pelo vírus Zika residentes em Maceió, destes, 35 foram descartados, 28 estão sob investigação, e 05 foram confirmados como microcefalia possivelmente relacionada ao Zika vírus; não houve registro de óbito.

SMS/ASCOM