Polícia Civil apresenta líder de quadrilha ostentação

deic0

Williams Adalberon Ursulino (Fotos:Ascom/PC)

A Polícia Civil de Alagoas apresentou, na manhã desta segunda-feira (30), o jovem Williams Adalberon Ursulino, 21 anos, acusado de liderar uma quadrilha envolvida em vários crimes, inclusive sequestros e roubos a residências e casas comerciais em Maceió. O acusado fugiu para São Paulo, há algum tempo, mas retornou para a capital alagoana porque adoeceu e queria receber os cuidados da mãe, e acabou sendo preso em cumprimento a mandado de prisão expedido pela 17ª Vara Criminal da Capital.

De acordo com o delegado Vinicius Martins Ferrari, da Divisão Antissequestro, da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), a quadrilha vinha sendo investigada desde maio de 2014, quando Williams, junto com outros dois comparsas – Jonathan Lopes Rodrigues, 28 anos, e um menor de 16 anos, praticaram sequestro relâmpago contra um médico e roubaram os seus cartões e as senhas, além de seu automóvel – um Pajero Dakar, que foi abandonado depois no bairro Santa Lúcia.

A partir desse crime, a polícia descobriu que o grupo estava envolvido em muitos crimes, inclusive roubo de carros, receptação, roubo de celulares, e fraude de cartões de crédito.

deic1

Delegado Vinicius Martins Ferrari, da Divisão Antissequestro, da Deic

 

Um dos crimes chamou a atenção: a quadrilha apanhava lixo em agências bancárias e repartições públicas, pegava recibos de operações e transações bancárias e colhia todos os dados da vítima.Em seguida, ligava para operadoras de cartões de créditos, fazia compras no nome das vítimas e a mercadoria chegava nos endereços dos acusados. Segundo o delegado, o bando também buscava informações no Diário Oficial.

As vítimas desse golpe foram funcionários públicos de salários altos, inclusive juízes, promotores e procuradores.

A organização criminosa foi chamada de “ostentação” porque usava o dinheiro apurado nos crimes para comprar roupas de marca, joias, pulseiras e bebidas caras, além de relógios que chegava a custar R$ 40 mil.

Os demais integrantes da quadrilha foram identificados como: Jonathan Lopes Rodrigues, o ‘John’, que está foragido e seria outro líder; Felipe da Silva Rodrigues, o ‘Felipinho’, irmão de criação de Jonathan; Márcio Adalberon Ursolino (irmão de Willams); John Lennon, irmão de Jonathan, assassinado com mais de 20 tiros em Flexeiras; Alisson Micael da Silva Santos: José Bruno da Silva Vasconcelos, o ‘Bruninho’, que está preso; Aderval Nogueira – ainda foragido; Bruno ‘Gordinho’ e Wilker – também presos.

jonata-2

Jonathan Lopes Rodrigues, o “John”

(Visited 92 times, 1 visits today)