PSL expulsa suspeito de atacar produtora do Porta dos Fundos

Eduardo Fauzi Richard Cerquise, suspeito de participar do ataque à sede da produtora do Porta dos Fundos no Rio de Janeiro, foi expulso nesta 2ª feira (6.jan.2020) do PSL.

Fauzi, que é economista e empresário, era filiado ao partido desde 2011. A informação da desfiliação de Fauzi foi divulgada pelo portal G1, e consta no registro do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Imagens de câmeras de segurança no entorno da produtora, que fica no Humaitá, na zona sul do Rio, mostram o suspeito como 1 dos homens que jogaram coquetéis molotov contra a sede da produtora. Nas imagens obtidas pela polícia, ele aparece tirando uma fita que escondia a placa do carro que transportava o grupo.

Um dia antes de sair o mandado de prisão contra Fauzi, no dia 30 de dezembro de 2019, o empresário embarcou num voo para Moscou, na Rússia, onde estaria sua mulher, de origem russo-israelense, e o filho, de 3 anos. Ele é considerado foragido.

O ataque à sede do Porta dos Fundos ocorreu depois de o programa gravar 1 especial de Natal intitulado ‘A 1ª tentação de Cristo’, no qual Jesus é retratado como homossexual.

Em entrevista ao Projeto Colabora, Fauzi assumiu ter participado do atentado por motivações políticas e por insatisfação com o episódio do programa.

Fauzi também já tinha sido expulso da Frente Integralista Brasileira  no dia 24 de dezembro de 2019, logo depois de a polícia identificá-lo como o suspeito.

06/01/2020