Sedetur apresenta nova base conceitual do Programa de Artesanato Brasileiro

Reunião com artesãos alagoanos aconteceu no auditório da secretaria

523b526c8bf5a1718afbf5e37e598b68_L
Arte alagoana será aperfeiçoada com debate franco e aberto. Fotos: André Palmeira

Para repassar as informações sobre a nova base conceitual do Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) realizou, nesta segunda-feira (18), um encontro com os representantes das entidades estaduais do artesanato para discutir e aperfeiçoar as ações de valorização dos profissionais.

Durante a discussão sobre a reformulação da base conceitual do PAB foram abordados temas relacionados às técnicas e matérias-primas que foram suprimidas e outras que serão reconhecidas como artesanais e, que antes, eram consideradas manualidades.

Foi comunicado, ainda, que a seleção dos artesãos para participação nas feiras apoiadas pelo PAB em 2016 será através de edital de chamamento público. O edital será publicado ainda no mês de abril, já a participação na primeira feira nacional está prevista para julho.

“Esta reformulação é importante para que possamos ampliar o leque de técnicas e contemplar mais pessoas no cadastro de artesãos. Essas ações visam fortalecer e dinamizar o artesanato brasileiro, contribuindo para a consolidação da identidade de cada região”, explicou a gerente de Design e Artesanato da Sedetur, Daniela Vasconcelos.

PAB

O Programa do Artesanato Brasileiro atua na elaboração de políticas públicas, envolvendo órgãos das esferas federal, estadual e municipal, além de entidades privadas, priorizando a geração de ocupação e renda e o desenvolvimento de ações que valorizem o artesão brasileiro, majorando seu nível cultural, profissional, social e econômico. Em Alagoas a representação do PAB é sediada na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur).

Mirella Costa – Agência Alagoas

(Visited 17 times, 1 visits today)