Sesau promove oficina sobre reabilitação de crianças com déficit no desenvolvimento

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesau), com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e o Ministério da Saúde (MS), promove até esta quarta-feira (4), uma oficina sobre reabilitação de crianças com déficit no desenvolvimento. O evento, iniciado nesta terça-feira (3), ocorre no auditório da Universidade de Ciências de Saúde de Alagoas (Uncisal), no bairro Trapiche, em Maceió.

A oficina é voltada para gestores e profissionais das áreas de saúde, assistência social, educação e universidades. Participam também representantes das famílias de crianças afetadas pela infecção do zika vírus que tiveram alterações no seu desenvolvimento neuromotor.

O secretário executivo de Ações de Saúde, Paulo Teixeira, ressaltou a importância das Redes de Assistências e o esforço da gestão estadual em assegurar um atendimento cada vez mais digno e inclusivo para essas crianças.

“Alagoas vive um novo momento com investimentos maciços em novos hospitais, que irão diminuir um déficit histórico de leitos em nosso Estado. Além da estruturação das Redes de Assistência, estamos investindo na inclusão das crianças e famílias”, reforçou Paulo Teixeira.

Também presente ao evento, o representante do Ministério da Saúde, Paulo Frias, explicou que a oficina visa preparar não apenas os profissionais, mas, as famílias, para o cuidado com seus filhos. “O estímulo deve ser constante e o acesso a exames e médicos especializados deve fazer parte do cuidado, para que as crianças se desenvolvam e possam ter o maior nível de inclusão social possível”, ressaltou.

Para a representante da Unicef, Maria Magalhães, é essencial que diferentes áreas trabalhem em conjunto para o enfrentamento desse desafio. “Diferentes esferas da administração pública, além de uma equipe multiprofissional e uma rede de assistência organizada e eficaz, são o melhor caminho para que o destino dessas crianças seja o melhor”, declarou.

Já a presidente da Associação das Famílias de Anjos de Alagoas, Alessandra Hora, ressaltou que as famílias ainda enfrentam muitos desafios para prover assistência adequada às crianças. “Estamos empenhadas em assegurar o melhor para nossos filhos e, por meio deste evento, esperamos que nossas crianças tenham ainda mais acesso às políticas públicas de inclusão social”, declarou.

Ascom – 03/04/2018

(Visited 1 times, 1 visits today)