Show Maceió Meu Xodó reúne artistas para homenagear a capital

projeto2-350x231

A cultura popular tem presença garantida no espetáculo. Foto: Lula Castello Branco

As comemorações pelos 200 Anos de Maceió terão seu clímax no dia 5 de dezembro, dia do aniversário da cidade. Para marcar a data, a Prefeitura de Maceió apresentará o espetáculo Maceió Meu Xodó, às 20h, no estacionamento de Jaraguá. Trata-se de um encontro de 400 artistas que cantarão, dançarão e exibirão a nossa cultura numa verdadeira ode a capital. O show contará com uma estrutura inédita em eventos públicos no Estado. São mais de sete toneladas de equipamentos para montagem de palco, passarelas, elevador, som e iluminação.

O presidente da Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC), Vinicius Palmeira, assina a concepção do roteiro que traz nove blocos distintos e promove um desfile da produção cultural da cidade, das tradições populares às manifestações mais contemporâneas. Para ele, trata-se de uma grande celebração cultural em homenagem ao bicentenário de Maceió.

A direção de cena e elenco traz a assinatura de dois grandes talentos de diferentes gerações, Glauber Teixeira e David Farias. A direção musical fica por conta do maestro Almir Medeiros, enquanto a arquiteta Mirna Porto é responsável pelo projeto de toda estrutura. A cenografia conta com o apoio de profissionais com experiência no Festival de Parintins, que estão em Maceió especialmente para montagem da principal alegoria do espetáculo.

“Esse elemento surpresa vai ser o ápice da apresentação; tenho certeza que a população vai se encantar e se identificar com tudo o que assistirá no show”, afirma Vinicius Palmeira.

Ele continua: “Queremos deixar esse clima de suspense. Quem quiser saber como será, vai ter que ir ver, saber como 400 pessoas conviverão num mesmo espetáculo, vai ter que assistir. O público vai se surpreender com o talento dos artistas e com a riqueza da nossa cultura”.

O que tem de especial

O Maceió Meu Xodó terá nove blocos distintos entrelaçados por momentos especiais de exaltação às tradições, manifestações, grupos e artistas representativos do nosso “ser maceioense”. Tudo começa com o Show de Abertura no palco, seguido pelo ‘Boa Noite’ com os artistas ocupando toda a estrutura de palco, passarela e elevador. Na sequencia vem os momentos ‘Xangô Rezado Alto’, ‘Maceió Folia’, ‘Giro de Folguedos’, ‘Maceió, Isso Aqui Tá Muito Bom!’, ‘Som da Cidade’, ‘Tons de Maceió’, e ‘Maceió, Minha Sereia’ fechando o roteiro.

Entre atores e cantores, são 44 nomes envolvidos no espetáculo: Elaine Kundera, Luiz de Assis, Fernanda Guimarães, Wilma Araújo, Wilma Miranda, Mácleim, Nara Cordeiro, Chris Braun, Milane Hora, Renata Peixoto, Eliza Lemos, Dida Lyra, Herbert Azul, Chau do Pife, Procópio, João de Lima, Júlio Uçá, Wado, Júnior Almeida, Roberta Aureliano, Igbonan Rocha, Gilberto Simplício, Homero Cavalcante, Leureny, Eliezer Setton, Geraldo Cardoso, Bruno David, Maria Emília, José Márcio Passos, Vitor Pirralho, Jurandi Bozo, Ronaldo de Andrade, Ivana Iza, Irina Costa, Toinho Antunes, Lara Melo, Selma Brito, Felipe Oliveira, Elvira Rebelo, Rogério Dias, Mel Nascimento, Alexandre Constantino, Régis Souza e Diva Gonçalves.

Os coletivos são: Baianas Mensageiras de Santa Luzia, Maracatu Baque Alagoano, Maracatu Afro-Caeté, Federações de Capoeiristas, Afoxés, Grupo de Passistas, Seresta da Pitanguinha, Escolas de Samba, Guerreiro, Fandango, Pastoril, Taieira, Coco Alagoano, Quadrilha Junina, Ballet Eliana Cavalcante, Vitor Patituti e grupo, Gros de Boi, Coretfal e Grupo Transart

Entre as músicas cantadas e encenadas estão as clássicas Ponta de Lápis, de Beto Barbosa; Minha Sereia, de Carlos Moura; Só Gosto de um Amor Só, de Aldemar Paiva; e Cidade Sorriso, de Edécio Lopes. E tem muito mais: Maceió, Meu Xodó, de Chico Elpídio; Coisas da Natureza, de Toni Augusto; Não Há Quem Não Morra de Amores, de Eliezer Setton; a emocionante Senhora dos Prazeres, de Máclein; e Mundaú Manguaba, de Ricardo Mota.

Trabalho coletivo

O espetáculo é fruto do trabalho coletivo que envolve além dos cerca de 400 artistas vistos em cena, 150 profissionais entre técnicos e equipe de produção. Para que tudo isso se tornasse real a Prefeitura, por meio da Fundação Municipal de Ação Cultural contou com mais uma importante parceria com o Ministério da Cultura, por meio da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural, graças à emenda parlamentar do deputado federal Paulão (PT).

Para Paulão, contribuir com o segmento cultural da sua cidade é motivo de orgulho. “Fico imensamente feliz em ajudar a Prefeitura de Maceió a desenvolver esse projeto que transcende barreiras políticas e ideológicas e assegura uma plataforma de fortalecimento da cultura, sobretudo nesse momento de celebração pelos 200 anos da nossa capital”, diz.

Benedito Bentes

No dia 20 de dezembro, o Maceió Meu Xodó volta a ser exibido. Desta vez, no Benedito Bentes, com a mesma estrutura de palco, passarelas, elevador, som e iluminação contratados para o show no Jaraguá. No Benedito Bentes, a apresentação será no campo ao lado do CAIC.

Alagoas 24 Horas

(Visited 76 times, 1 visits today)