Velório de Marielle mobiliza milhares de pessoas

O corpo de Marielle Franco chegou à Câmara Municipal de Vereadores, onde será seu velório, sob fortes aplausos. Ela era aguardada ao som de “Eu sozinha ando bem, mas com você ando melhor, companheira me ajuda, que eu não posso andar só”, cantado pela multidão presente, gritos de “quem mexeu com a Marielle atiçou o formigueiro” e “Marielle, presente!”. O nome do motorista Anderson Pedro Gomes também foi entoado.

O cortejo da parlamentar assassinada passou por um cordão de isolamento, na escadaria da Câmara, formado por mulheres negras à frente e outras milhares de pessoas atrás, informa o Extra.

Uma das mulheres que formavam o cordão de isolamento, a vereadora Cris Gêmeas, do PCdoB de Mesquita, disse que a corrente humana que recebeu o corpo de Marielle simboliza o respeito à negritude.

— Isso representa uma verdadeira força de todas nós mulheres negras, mostrando o valor de uma mulher que teve sua vida ceifada. Nós que ficamos vamos continuar fazendo o trabalho a que a vereadora Marielle não pôde dar continuidade. Mas a voz dela não será calada.

Presente no local, Silvia Mendonça, ativista do movimento negro unificado do brasil, disse:

— Não teremos medo de continuar a luta. Isso não vai dimuir nosso poder de mobilização. A gente sabe que a única certeza é a morte. Enquanto ela não vem, a gente tem que lutar. Enquanto ela não chega, temos que lutar, porque temos responsabilidade em garantir um mundo justo para as gerações futuras.

O velório será reservado à família e a amigos. Às 17h será realizado outro ato em frente à ALERJ, Assembleia Legislativa do Rio.

No interior da Câmara, estão os vereadores César Maia (DEM) e Talíria Petrone (PSOL). É a vereadora que puxa a maior parte dos gritos de ordem no interior do hall. Talíria é a única vereadora mulher da Câmara de Niterói e assim como Marielle, também é negra.

Além disso, outros políticos discursaram em frente à Câmara. É o caso dos deputados federais Chico Alencar (PSOL) e Alessandro Molon (PSB), que declarou que “aqueles que pensaram que calariam a voz de Marielle se enganaram, a voz dela vai se multiplicar”. O deputado estadual Carlos Minc (PSB) também está no local.

O hall principal da Câmara começou a se esvaziar após a chegada do corpo. Muitas pessoas ainda choram e se abraçam. Algumas pessoas estão sendo autorizadas a subir as escadas e ir ao segundo andar da casa, onde o corpo está sendo velado. Marcelo Freixo deixou o local e,ao descer, foi abraçado pelo público presente.

Marielle voltava de um evento quando seu carro foi alvejado por volta das 21h30. Além dela, estavam no veículo o motorista Anderson Pedro Gomes, que foi morto, e uma assessora, que sobreviveu e já prestou depoimento à polícia. De acordo com a polícia, os disparos foram feitos com uma pistola 9mm.

15/03/2018

(Visited 1 times, 1 visits today)